Menu fechado

A falta de ideias e de respeito

O UBQ esteve um período sabático. Honestamente, ficaria assim por mais um tempo, se não fosse um comentário recebido em nosso último texto, quando foi dada uma opinião pessoal sobre a realização dos Jogos Olímpicos na cidade do Rio de Janeiro em 2016.

É importante dizer que o texto foi publicado na qualidade de colunista do UBQ. E como tal, minhas opiniões pessoais não refletem necessariamente a opinião do UBQ. A ingrata posição de editor-chefe me obriga a dizer o óbvio. O UBQ é um veículo plural de opinião. E nem sempre esta opinião pode ser a mesma que a sua. Independente de opinião, se concordo ou não com a escolha, se acho que o Rio é uma boa cidade ou não, se outras cidades têm problemas ou não, o fato é que coloquei algo muito simples: MINHA OPINIÃO. Que pode ou não ser igual a de outras pessoas.

Mas como editor do UBQ, preciso sair em defesa da livre manifestação que sempre pautam as publicações do UBQ. Um cidadão qualquer (um tal de AlexMagnus_ que covardemente se esconde em um apelido) , na falta de coisa melhor para fazer, resolveu criticar a opinião expressa no texto sobre a divulgação da cidade do Rio de Janeiro como futura sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Em sua “crítica”, o ilustre desconhecido disse o seguinte:

Somente um imbecil com a tua cara de panaca screveria algo assim do Rio. Como se as cidades dos outros paises nao fossem mais propaganda que realidade. Vai passear nos suburbios de LA ou NY, seu infeliz filho de uma vaca.

AlexMagnus_, um infeliz anônimo que se esconde por trás de um apelido

Além do fato do cidadão ter problemas para expressar suas opiniões de modo escrito (o correto é “Vá passear” e não “Vai passear”… é modo imperativo do verbo ir se é que você – ilustre cidadão desconhecido – está lendo isso. Deixarei o “screveria” como um erro de digitação, ok? E a propósito, “subúrbio” leva acento átono, “países” também e “não” tem til), também não conhece o princípio básico de um texto opinativo devidamente assinado: ele expressa uma opinião (quem diria…) pessoal. Pura e simplesmente.

Talvez o cidadão tenha conseguido seu objetivo: desperdiçar nosso tempo rebatendo uma crítica ofensiva e idiota. Nada temos contra a cidade do Rio de Janeiro. Como qualquer outra cidade ela tem qualidades e defeitos. Assim como a cidade de São Paulo ou ainda, Campinas. Mas – e agora peço licença, para falar em meu próprio nome -também não sou nenhum tapado e ignorante que desconheça os problemas urbanos de outras cidades.

Interessante notar que o ilustre cidadão apesar de discordar diametralmente da opinião contida no texto, teve tempo para ler outros textos do UBQ e descobrir e criticar sem nenhum fundamento. Imbecil é alguém que realmente acredita que só sua opinião é válida e não sabe respeitar uma opinião diferente da sua. Aliás, também pode ser um idiota, burro e babaca… mas aí seriam muitas qualidades para um único infeliz que fez com que usássemos o espaço dos editoriais para explicar aquilo que em tese, não precisa de explicação.

Agora, com seus 10 minutos de fama assegurados, podemos solenemente ignorar o cidadão e voltar ao que é importante: publicar nossos textos.

Publicado em:Editorial

Conheça também...