Menu fechado

Resenha da Rodada – 14/06/2018

Bom amigos do UBQ, começou! Eis uma nova Copa do Mundo FIFA, tendo como palco a Rússia! A partir de hoje, 14/06/2018, até o dia da grande final em 15/07/2018, serão 64 partidas envolvendo 32 seleções. Para chegar a final, cada seleção deverá fazer 6 jogos: 3 na primeira fase, e depois mais três no chamado “mata-mata”. E aí, o sétimo jogo na grande final.

Antes da bola rolar, um breve histórico do evento

O desejo russo de sediar uma edição da Copa do Mundo é antigo. Quando ainda constituía a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, apresentou sua candidatura em 1978 para sediar o evento em 1982. Entretanto, por conta de fatores políticos, foi preterida e a Itália foi escolhida para ser a sede daquela edição.

O tempo passou, a União Soviética desapareceu (apesar de as tensões políticas nem tanto), e mais uma vez a Rússia apresentou em 2009 sua candidatura para sediar o evento de 2018. Além da Rússia, a Inglaterra, Portugal e Espanha (em candidatura conjunta), além de Bélgica e Holanda (também em candidatura conjunta) postulavam o direito de sediar o evento.

A favor da Rússia, a disposição em investir até US$ 10 bilhões na organização, o amplo interesse dos investidores e do público. Pesava contra o fato do país não dispor de estádios no chamado “padrão FIFA”, principalmente para a final. Assim, muitos estádios foram construídos ou reformados para que pudessem estar aptos para o evento.

Mas, como já vimos em nossa série de podcasts “História das Copas”, nada mais útil do que a vontade econômica e política para garantir certos interesses.

Assim, em 02/12/2010, o Comitê Executivo da FIFA colocou em votação a escolha da sede. Votavam 22 membros do comitê e para ser escolhido como sede, o país necessitava de maioria absoluta dos votantes. Caso não atingisse o mínimo o candidato com menos votos seria eliminado e nova votação seria feita até que a maioria absoluta fosse atingida.

Na primeira rodada, Rússia liderou a votação com 9 votos e assim, a Inglaterra foi eliminada (apenas 2 votos). Na segunda rodada, a Rússia conseguiu 13 votos e a maioria necessária para sediar o evento.

Rússia vence eleição para ser sede da Copa do Mundo em 2018
Rússia vence eleição para ser sede da Copa do Mundo em 2018

A estrutura do evento

A copa será realizada em 12 estádios situados em 11 cidades-sede. São elas:

  • Moscou
    • Estádio Lujniki
    • Estádio Spartak
  • São Petersburgo: Estádio Krestovsky
  • Kaliningrado: Estádio de Kaliningrado
  • Níjni Novorogod: Estádio de Njíni Novorogod
  • Volgogrado: Arena Volgogrado
  • Ecaterimburgo: Estádio Central
  • Sóchi: Estádio Olímpico de Fisht
  • Rostov: Arena Rostov
  • Saransk: Arena Mordovia
  • Samara: Estádio de Samara
  • Kazan: Arena Kazan

Times classificados e outras curiosidades

Vou deixar aqui o link para a Wikipedia, lá você poderá encontrar todas as informações sobre times, eliminatórias, chaveamento, etc…

A cerimônia de abertura

Bom, o Michel já fez a resenha sobre a abertura do evento com muita excelência. Vale a leitura do texto.

Chega de papo, bola rolando!

Como é tradição, o time anfitrião fez o jogo de abertura. Neste caso, a Rússia recebeu a seleção da Arábia Saudita em jogo válido pelo grupo A. Uma grande novidade para esta copa é a existência do árbitro de vídeo. Que em teoria servirá de suporte para o juiz da partida em jogadas mais complicadas. O trio de arbitragem aliás, foi argentino. Foi a terceira vez que um árbitro argentino apitou um jogo de abertura da copa.

Escalações

RussiaArábia Saudita
01 – Igor AKINFEEV (Cap)01 – Abdullah AL-MAYOUF
02 – Mario FERNANDES03 – Osama HAWSAWI (Cap)
03 – Ilya KUTEPOV05 – Omar HAWSAWI
04 – Sergey IGNASHEVICH06 – Mohammed ALBURAYK
18 – Yury ZHIRKOV13 – Yasser ALSHAHRANI
08 – Iury GAZINSKY07 – Salman ALFARAJ
09 – Alan DZAGOEV08 – Yahia ALSHEHRI
11 – Roman ZOBNIN14 – Abdullah OTAYF
17 – Aleksandr GOLOVIN17 – Taiseer ALJASSAM
19 – Alexander SAMEDOV18 – Salem ALDAWSARI
10 – Fedor SMOLOV10 – Mohammed ALSAHLAWI
Técnico: Stanilav CherchesovTécnico: Juan Antonio Pizzi

Bola rolando

O jogo começou sem grandes pretensões de ambos os times. Tanto é que até os 12 minutos do primeiro tempo, quando a Rússia abriu o placar em jogada que começou com uma cobrança de escanteio. A bola foi tirada da zaga e aí um cruzamento para Gazinsky marcar de cabeça. Rússia 1 x 0 Arábia Saudita. Aos 14′ nova chance de gol para a Rússia, mas o replay da TV mostrou que o jogador estava em clara posição de impedimento.

Foi somente aos 21′ que a Arábia Saudita chegou à meta russa em jogada de Al Sahwlahwhi. Mas foi uma jogada que não levou risco aos anfitriões da copa. Aos 22′ uma baixa no time russo, o jogador Dzagoev sofreu um distensão no músculo da coxa e teve que ser substituído por Cheryshev.

O jogo seguiu tecnicamente ruim, o que até seria esperado de times de tão pouca expressão. Na verdade, são os times de pior ranking classificados para a copa (A Rússia ocupa a posição 70 e a Arábia a posição 67). Aos 35′ a Rússia levou algum perigo, mas a marcação saudita eliminou o risco de gol. Alguns até sugeriram que teria sido pênalti, mas novamente o replay mostrou que o zagueiro foi na bola.

Aos 42′, Cheryshev que entrou no lugar de Dzagoev levou algum perigo e um lançamento despretensioso para ele resultou em um belo gol. Rússia 2×0 Arábia. E após o gol, não tivemos mais nenhuma grande jogada no primeiro tempo.

O segundo tempo começou sem grandes surpresas… Jogo chato, para falar a verdade… tanto é verdade que nada aconteceu nos primeiros dez minutos. A posse de bola ficou mais tempo com os sauditas, mas esta posse não significou domínio do jogo. Nenhuma jogada ofensiva foi feita pelos sauditas. Nenhuma!

A Rússia por sua vez tentava fazer bonito em sua casa.

Aos 64’ os times promoveram substituições… Samedov deu lugar para Kuziaev na Rússia e Arábia Saudita trocou Otayf por Al-Muwallad. Aos 67’ um lance em que o goleiro Al-Mayouf quase entrega o outro para o ladrão. Bateu roupa, mas em seguida conseguiu segurar a bola. Aos 69’ nova substituição na Rússia… Dzyuba entrou no lugar de Smolov. E parece que o dia pertenceu aos reservas, pois assim como Cheryshev, Dzyuba entrou para marcar um lindo gol de cabeça aos 70’ do segundo tempo.

Dzyuba marcou o terceiro gol dos russos
Dzyuba marcou o terceiro gol dos russos

A partir daí, parece que o gol fez bem ao jogo. A Rússia partiu pra cima e a torcida começou a se empolgar. O jogo ainda era ruim, mas um jogo com muitos gols sempre melhora. Uma nova chance de gol surgiu na cobrança de falta da Rússia aos 76’, mas foi desperdiçada pelo ataque.

Um nota cômica foi o Galvão Bueno destacando a presença do árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci, que atuou como 4º árbitro. Ele tentou de várias formas dar destaque à presença do brasileiro.

Aos 83’ o jogo havia esfriado novamente. A Arábia resolveu promover uma nova substituição: Assiri entrou no lugar de Al-Sahlawi. Aos 85’ nova falta para a Rússia, desperdiçada e que originou um escanteio igualmente desperdiçado. O primeiro cartão amarelo da copa saiu aos 87’… foi para o jogador Golovin da Rússia após jogada faltosa.

E quando o jogo parecia ter esfriado totalmente, já nos acréscimos, Cheryshev fez um golaço na entrada da área…Um minuto depois, uma entrada dura de Al-Jassim. E a falta cometida deu origem a uma bela cobrança de falta convertida em gol por Golovin. Golaço!

E eu sou obrigado a concordar com o Galvão Bueno… nem o russo mais otimista acreditaria numa vitória tão dilatada…

Acho que foram gols bonitos em um jogo feio… mas o que importa mesmo é o resultado. E olhando somente os números, a Rússia passou como um trator sobre a Arábia Saudita.

O jogo em números

  • Placar final: Rússia 5 x 0 Arábia Saudita
  • Jogo realizado no Luzhniki Stadium, Moscow – Público de 78,011 pessoas – Árbitro: Néstor Pitana
  • Gols marcados: GAZINSKY aos 12′; CHERYSHEV aos 43′; DZYUBA aos 71″; CHERYSHEV nos acréscimos; GOLOVIN nos acréscimos
  • Cartões Amarelos: GOLOVIN (Rus) e ALJASSAM (SAR)
  • Substituições:
    • Rússia: 24′ – Denis CHERYSHEV no lugar de DZAGOEV; 64′ – Daler KUZYAYEV no lugar de SAMEDOV; 70′ – Artem DZYUBA no lugar de SMOLOV
    • Arábia Saudita: 64′ – Fahad AL-MUWALLAD no lugar de OTAYF; 72′ – Hattan BAHEBRI no lugar de AL-SHEHRI; 85′ – Muhannad ASSIRI no lugar de AL-SAWALI
    • Craque do Jogo: Denis CHERYSHEV

Deixe seus comentários

Publicado em:Crônicas,Entretenimento,Uma Copa Qualquer

Conheça também...