Menu fechado

Hollerith e seu tabulador de dados

Estamos de volta com mais um artigo do nosso curso livre de hardware. Em nosso artigo anterior tratamos dos dispositivos que foram criados para facilitar o processamento de dados ou informações, agilizando este processado para o homem. Nossa continua com Herman Hollerith e seu tabulador de dados.

Analisando um grande volume de dados

A sociedade de maneira geral vinha mantendo desde os tempos mais antigos alguma forma de governo, algum sistema de comércio, informações estratégicas para fins militares ou de defesa… tudo isso gera informação e estas informações inicialmente eram analisadas e processadas por pessoas.

Umas destas aplicações advinha da necessidade de um governo fazer a contagem censitária de seus país. Através do censo é possível um país ter dados sobre vários aspectos de sua população e planejar políticas públicas dimensionadas adequadamente.

E quando isto era um trabalho essencialmente manual, ele levava muito tempo, pois a informação precisava ser registrada, analisada e posteriormente processada e armazenada. No caso dos EUA, o censo de 1880 levou 8 anos para divulgar seus resultados. O problema disso é que depois de tanto, muito provavelmente estes dados já estavam defasados.

Entra em cena Herman Hollerith

Engenheiro por formação, Hollerith começou a trabalhar na agência do censo norte-americano em 1884. No mesmo ano ele já fazia experimentos com equipamentos que utilizavam cartões perfurados. E foi nesta época que ele desenvolveu sua ideia que revolucionou o processamento de dados.

Sua ideia era simples: as informações do censo seriam colhidas em cartões perfurados utilizando uma tabela específica para cada informação. Esta uniformização permitiria a tabulação dos dados. Para a leitura, ele desenvolveu um equipamento que seria capaz de detectar por meio de variações de tensão elétrica as perfurações dos cartões.

E como as perfurações correspondiam a dados específicos, ele poderia tabular corretamente estes dados.

Hollerith e sua tabuladora de dados. No detalhe, a perfuradora de cartões
Hollerith e sua tabuladora de dados. No detalhe, a perfuradora de cartões

Este era o princípio do Tabulador Elétrico de Dados de Hollerith, nome que ele deu ao seu invento e que seria responsável pela coleta de dados do censo norte americano de 1890. Surgia então a Tabulating Machine Company, fundada em 1896.

E funcionou? Bom… Hollerith entregou os resultados do censo em apenas 3 anos. E os primeiros dados já estavam disponíveis após sete meses. Para a época… um resultado fantástico.

Do Censo para o mundo

Foi a partir daí que percebeu-se que máquinas poderiam acelerar o processamento de informação para várias aplicações. Pois não era só o Censo a única atividade que poderia se beneficiar da máquina criada por Hollerith. Bancos, Universidades, Indústria… em praticamente todas as áreas é possível adequar o tabulador para a tarefa de processamento de dados.

A empresa de Hollerith cresceu e passou a adquirir outras empresas que também trabalhavam soluções nesta área. A empresa então passou a adotar em 1911 o nome Computing Tabulatin Rercording Company. E pela primeira vez o termo computação surge na nossa história.

A empresa continuou crescendo e aprimorando seus equipamentos. Verdadeiras máquinas de negócios, voltada para negócios. Ajudada pelo rápido desenvolvimento industrial , a CTR Co. ganhou escala internacional, passando a operar em diversos países e então foi rebatizada para um nome que você provavelmente conhece… International Business Machines, ou simplesmente IBM.

De 1924 até 2018, a evolução da logomarca da IBM
De 1924 até 2018, a evolução da logomarca da IBM

Nós ainda vamos contar isso aqui, mas foi a IBM que prevaleceu na longa disputa pelo padrão do computador pessoal (os PC’s) na década de 80.

E a propósito, o Brasil contribuiu para este crescimento… o censo demográfico nacional ficou a cargo da CTR Co. em 1917. Foi neste mesmo ano que chegaram as primeiras máquina de processamento de dados no Brasil. E a partir de 1924 – já como IBM – a empresa se estabeleceu definitivamente no país.

Hoje, apesar de não ser a maior empresa de tecnologia, ainda é uma gigante no cenário da tecnologia. Atuando no mercado de tecnologia seja em computação de alto desempenho, mas também em serviços computacionais. Definitivamente a IBM criou o primeiro paradigma do processamento de dados.

E por essa importância, mereceu um capítulo a parte por aqui. Agora pode continuar…

Post Scriptum…

É inegável o papel exercido pela IBM ao longo dos anos. A IBM surgiu da fusão entre várias empresas do ramo de automação com a Tabulating Machines Company (empresa criada por Hollerith). Desde o início a IBM mostra uma preocupação constante com a criação de novas tecnologias. Seus primeiros computadores são da década de 50 e deste então a IBM mantém-se como um dos ícones do desenvolvimento tecnológico no mundo.

IBM… uma gigante da tecnologia

Mesmo assim, alguns de seus grandes executivos deixaram para a posteridade frases que se mostraram desastrosas. Duas delas são dignas de nota:

“Interessante… mas… para que serve?”

Robert Loyd em 1968, questionando a utilidade de um microprocessador, nada menos que o cérebro do computador atual

“O potencial de mercado para máquinas de cópia é de no máximo, 5 mil unidades”

Relações públicas da IBM ao falar sobre o futuro das fotocopiadoras, em resposta ao lançamento destas máquinas por uma outra “pequena” empresa chamada Xerox.

Outra “gafe” da IBM foi a de não acreditar no potencial do mercado doméstico de computadores. Enquanto seus rivais competiam nesse promissor mercado desde o início da década de 70, a IBM só entrou com força em 1981 com o lançamento do seu IBM PC. Entretanto, apesar do atraso, com um bom plano de marketing a IBM impôs o seu padrão ao mercado e hoje o PC é padrão consolidado em todo mundo.

Apesar de não ser a maior produtora de computadores no mundo, a IBM ainda é a maior criadora de idéias. Desde 1983 ela é líder na quantidade de registro de patentes (invenções) no mundo todo. Nada mau para quem começou com cartões perfurados.

Deixe seus comentários

Publicado em:Hardware,Informação,Modos de Fazer

Conheça também...