Menu fechado

Rússia 2018 – Decisão Grupo B – 25/06/2018

E a emoção foi até quase o último instante no grupo B. E por muito pouco Portugal não ficou de fora da festa. Quatro times entram em campo, sendo que somente três têm chances de classificação. Bem é verdade que a vida do Irã estava bem complicada. Afinal de contas, era o único time que entrava em campo com a obrigação da vitória. Para Portugal e Espanha, o empate seria suficiente e assim, os resultados positivos destes times definiram apenas a posição deles no grupo.

Já o combalido Marrocos, cumpriria tabela… Ou não? O fato se está rodada fosse a primeira, eu não apostaria tanto minhas fichas nos times de Iniesta e Cristiano Ronaldo. O Irã foi valente do início ao fim. E por muito pouco não rouba a festa de Portugal. A Espanha teve que buscar o resultado o tempo todo… Por duas vezes, Marrocos esteve à frente do placar e foi somente após um gol validado pelo VAR que a equipe respirou aliviada com o empate.

Aliás, o VAR foi grande atração da rodada. E uma coisa fica bem clara… o VAR é ótimo. Mas precisa de um juiz competente atuando em campo. Caso contrário, ele serve de muleta para juízes inseguros e despreparados. E isto aconteceu nas duas partidas desta decisão do grupo B.

E quase que Portugal morreu na praia

Em campo dois times que precisam do resultado… Pior para o Irã, que tem a obrigação de vencer. E, ok… vamos deixar a torcida de lado… Portugal tem jogado razoavelmente bem. Apenas isso. Não está mostrando força suficiente em seu futebol para alçar um vôo mais alto. Se acontecer, será por casualidade… não por qualidade.

Com uma vitória na estreia sobre Marrocos e uma derrota para a Espanha na segunda rodada, o Irã entrou em campo disposto a segurar o time de Portugal com duas linhas de defesa, investindo no contra-ataque com um 4-5-1. A única alteração no time foi a volta de Omid no lugar de Karim. Aliás, Omid volta pendurado com cartão, assim como Amiri e Jahanbakhsh.

Portugal estreou com empate junto à Espanha e venceu o Marrocos na segunda rodada. Para este jogo, fez algumas mudanças na escalação, trazendo Adrien no lugar de Moutinho e Quaresma no lugar de Bernardo. No ataque, André Silva entra no lugar de Guedes. Pendurado em Portugal, apenas o Adrien Silva. O jogo começa quente para Portugal… Aos 3’, João Mário é lançado na ponta esquerda, ajeita bonito para trás e deixa com Cristiano Ronaldo. O camisa 7 invade a área, bate forte e Beiranvand faz a defesa em dois tempos.

Aos 7’, Amiri é acionado com passe rasteiro no bico da área pela esquerda, bate de primeira com a canhota e joga para fora. Aos 9’, bola lançada de longe para área do Irã, Ezatolahi corta antes de Beiranvand, João Mário domina na entrada da área e chuta por cima! Aliás, esta jogada deu o que falar… Goleiro e zagueiro iranianos discutiram asperamente após a jogada. Um atrapalhou o outro… ou pensando melhor, o zagueiro atrapalhou a defesa do goleiro.

O jogo prosseguiu sem grande objetividade. Com um Irã bem recuado e apostando em contra-ataques, restava a Portug al gastar o tempo com a posse de bola. Afinal, o empate também lhe era favorável. Foi só aos 44’ que o jogo saiu de sua aparente calmaria… Quaresma recebe aberto na ala direita, tabela bem com Adrien Silva, traz para entrada da área e bate bonito de três dedos. A bola encobre o goleiro e morre no ângulo direito! E o segundo tempo terminou assim… Irã 0-1 Portugal.

O segundo tempo começou e aí começamos a ver o despreparo do juiz de campo. Aos 49’, Cristiano Ronaldo recebe na entrada da área pela, corta o lance para o meio já dentro da área e acaba derrubado por Ezatolahi. O árbitro manda seguir. No entanto, logo após, o juiz Enrique Cáceres é avisado pelo rádio, observa o vídeo e assinala penalidade.

Na sequência, os jogadores iranianos grudam no juiz reclamando demais da decisão. Ele não soube se impor. Sobrou para Hajafi que levou cartão amarelo por reclamação. O jogo poderia ser decidido nesta jogada, com 2-0 no placar, Portugal fecharia a fatura. Só que não foi bem assim… Cristiano Ronaldo bateu forte, mas o goleiro adivinhou o lado e pulou para fazer bela defesa.

Ronaldo bateu pênalti forte e bem colocado. Mas o goleiro não fez por menos e executou bela defesa
Ronaldo bateu pênalti forte e bem colocado. Mas o goleiro não fez por menos e executou bela defesa

O Irã começou a jogar melhor e dominar a bola. Atrás no placar e ciente que precisava do resultado, fez o possível para criar boas jogadas. E uma delas veio aos 71’, quando Ghoddos (que entrou no segundo tempo) recebe ajeitada curta de cabeça na entrada da área, traz para destra e chuta à esquerda da meta. O Irã começou a jogar melhor e dominar a bola. Atrás no placar e ciente que precisava do resultado, fez o possível para criar boas jogadas. E uma delas veio aos 71’, quando Ghoddos (que entrou no segundo tempo) recebe ajeitada curta de cabeça na entrada da área, traz para destra e chuta à esquerda da meta.

Portugal começa se amarrar na defesa e o Irã sobe ao ataque na base do desespero e aos 90’, lançamento para Azmoun na esquerda da grande área, o camisa 20 ajeita de cabeça para dentro, ela pega no braço de Cédric e o árbitro manda seguir. Mas o juizão não está num bom dia… No minuto seguinte, Enrique Cáceres é avisado pelo rádio mais uma vez e vai ver o vídeo no possível pênalti. E de novo o VAR entre em ação.

Com o vídeo, ficou mais fácil para o árbitro apontar pênalti para o Irã sob intensos protestos de Portugal. O juiz já tinha perdido o controle da partida e ficou claro para mim que o VAR só vai funcionar se o árbitro de campo souber fazer seu trabalho. Ansarifard bate com muita categoria, no ângulo direito, e empata o jogo. Irã 1-1 Portugal.

E com isso, os iranianos azedam a vida Portuguesa… que teria azedado de vez se aos 90’+5’ o Irã tivesse aproveitado uma jogada sensacional… Lançamento para o ataque iraniano, Ghoddo raspa de cabeça e deixa limpa para Taremi. O camisa 17 bate de canhota desequilibrado e manda na rede por fora. Portugal se segurou como pôde e esperou o apito final… O empate assegurou a classificação em segundo do grupo. Ao torcedor iraniano, restou a tristeza da desclassificação.

Portugal avança para as oitavas-de-final… E o Irã ficou com aquele gostinho amargo de que poderia ter chegado um pouco mais longe se fosse um time um pouco mais experiente.

Clique aqui e confira a resenha em vídeo no canal da FIFA no YouTube.

Vencer, venceu. Quer dizer… empatou. Seja como for, não convenceu

Em copas, a Espanha vem devendo um bom futebol desde 2010, quando se sagrou campeã pela primeira vez na história. Eliminada ainda na fase de grupos em 2014, e assombrada pelos problemas extracampo às vésperas de sua estreia em 2018, o time que conta com nomes expressivos como Iniesta, Jordi Alba, Diego Costa, Isco, Piqué, entre outros, ainda está devendo uma boa apresentação. Marrocos já eliminada vem a campo na expectativa de mostrar algum futebol.

A Espanha estreou com empate contra Portugal e venceu pelo placar mínimo o Irã na segunda rodada. Vencendo ou empatando hoje, garantiria a primeira posição do grupo. Entrou em campo com um time bem próximo da escalação anterior, apenas Lucas Vasquez saindo dando lugar a Thiago no meio campo. O Marrocos estreou perdendo para o Irã e depois acumulou nova derrota para Portugal, sendo ambos os placares por 1-0. Para este jogo, vem basicamente com a mesma formação da partida anterior, à exceção de Benatia que deu lugar à Saiss na zaga.

O jogo começou truculento, com as duas equipes marcando intensamente e cometendo faltas bem agressivas. A Espanha não consegue impor seu toque de bola e se atrapalha em sua própria intermediária. Aos 14’, o Marrocos abriu o placar. Na indecisão de Iniesta e Sergio Ramos, Boutaib aproveita para roubar a bola e tocar na saída De Gea. Espanha 0-1 Marrocos.

O time parece não ter se abalado com o gol, pois pouco tempo depois foi atrás do empate. Aos 19’, Diego Costa encontra Iniesta, na passagem do meia pela esquerda da área, ele ajeita para Isco no meio e que finaliza forte para igualar. Espanha 1-1 Marrocos.

Não se engane com os gols… o jogo não é tão empolgante assim. Aos 25’, o Marrocos levou perigo mais uma vez. Arremesso lateral de Hakimi pega a defesa espanhola de surpresa, Boutaib invade a área livre e chuta para boa defesa do goleiro De Gea.

Aos 29’, uma sequência não de gols, mas de cartões amarelo para o Marrocos, Amrabat levou pele entrada violenta em Sérgio Ramos, DaCosta pela falta em Isco e por fim, o capitão Boussofa levou um por reclamação. Já podem pedir música no Fantástico… Já nos acréscimos, Iniesta avança pela esquerda e cruza rasteiro, Diego Costa desvia na pequena área e poderia ter virado o jogo.

Aos 55’ o Irã quase marcou… Amrabat bate colocado da meia direita, chute cruzado, e a bola explode no travessão de De Gea. Aos 61’, outra jogada boa para a Espanha… Thiago Alcântara despeja a bola da meia direita, Isco cabeceia no canto e Saiss afasta de cabeça.

A Espanha melhorou um pouco e apresenta um pouco mais de volume de jogo a esta altura. O jogo é lá e cá, mas sem objetividade. Coube ao Marrocos colocar um tempero no jogo aos 81’. Na cobrança aberta no meio da área, En-Nesyri sobe mais que Sergio Ramos e testa firme nas redes. Espanha 1-2 Marrocos.

En-Nesyri cabeceia firme para colocar o Marrocos a frente da Espanha
En-Nesyri cabeceia firme para colocar o Marrocos a frente da Espanha

Considerando o resultado do jogo de Portugal, mesmo derrotada, a Espanha ainda se classificaria… Marrocos fazia a festa por vencer uma partida nesta copa, ainda que eliminada… Por conta do jogo muito truncado, o juiz deu quatro minutos de acréscimo. E foi nos acréscimos que surgiu o gol espanhol. Na cobrança rápida de escanteio, Aspas desvia na pequena área e empata. Gol de letra?

O juiz confirmou o gol, mas o bandeira apontou impedimento do jogador. Os marroquinos pularam para cima do juiz que aguardou o VAR para confirmar o gol de empate. O VAR não deixou dúvidas… gol legal. Espanha 2-2 Marrocos. Chega o fim do jogo… A Espanha empata com o Marrocos e fica na primeira colocação do Grupo B. Boa apresentação dos marroquinos na despedida do Mundial. A Espanha fez o resultado necessário… e jogou somente o necessário. E isso preocupa. Pode ser que melhore agora para a próxima fase.

Clique aqui e confira a resenha em vídeo no canal da FIFA no YouTube.

Análise dos resultados

Uma rodada que serviu para mostrar a real força de Portugal e Espanha… estão devendo futebol e precisarão apresentar mais do fizeram até agora se pretendem avançar nesta copa. O grupo B terminou assim então…

E isto define dois confrontos nas oitavas-de-final. A Espanha pega a Rússia que ficou em segundo no seu grupo. Considerando que a equipe anfitriã não mostrou bom futebol contra o Uruguai e só goleou quando jogou com times mais fracos, é possível que o caminho da Espanha para as quartas-de-final seja tranquilo.

Já Portugal terá uma pedreira… o Uruguai convenceu ao jogar com a Rússia e parece que tem uma equipe mais afinada do que a de Portugal. Cristiano Ronaldo terá que fazer a diferença. Pois aquela dupla de ataque uruguaia não é mole… Bom… fico por aqui, amanhã tem mais de Uma Copa Qualquer.

Deixe seus comentários

Publicado em:Crônicas,Entretenimento,Uma Copa Qualquer

Conheça também...