Menu fechado

Reviver a adolescência por um dia…

É hora de falar sobre hobbies… Sabe aqueles que você tinha quando adolescente e que hoje seria até vergonhoso confessar? Pois bem, as vezes reviver é o melhor remédio para melhorar o seu dia! Sendo assim, quero contar como pude reviver a adolescência por um dia.

Nerds… Otakus… Uma vez um deles…

Vou contar uma experiência que tive nesse ultimo mês, mais precisamente dia 19 de Outubro, no Evento Anime Extreme (sim, como toda nerd/otaku, não pude deixar de ir!).

Para quem não conhece, é um evento que acolhe milhares de pessoas, direcionados a um público um tanto quanto diferente. É uma data onde você pode olhar para o lado, e perceber o Batman atravessando a rua, ou a Velma fazendo um lanche.

É um lugar onde a fantasia é a protagonista, onde se vive os personagens através dos cosplays, onde nos enchemos de acessórios como a clássica bandana do Naruto!

E sabe a melhor parte? Grande parte do público não são apenas de crianças, se for sincera, as crianças só estão lá por ter um adulto fascinado por este mundo!

FONTE: Anime’Xtreme (Flick)

Esses eventos mexem com a gente

Quando eu vou nesses eventos, eu revivo muita coisa que a vida adulta nos obriga a deixar guardadinho. Por exemplo: aquela paixão por um personagem de um jogo, onde você se identificou a vida inteira com ele. Ou aquele gamer que você assiste todas as lives por não ter tempo de jogar mais.

Ou ainda, aqueles cantores que você escuta diariamente, e que ao ter a oportunidade, esquece de ser profissional, e simplesmente corre para um abraço de fã…

Me dá um abraço?

Algo que me marcou bastante também, ao citar a palavra “abraço”, foi a carência do ser humano em ser notado. Ao andar pelo evento, me deparei com várias plaquinhas pedindo de fato um abraço, ou um beijo (para os mais audaciosos), e me deixou pensando sobre duas coisas: grande parte dos que faziam isso eram adolescentes, que pediam por uma atenção.

O que me leva a pensar, como será sua vida, ao estarem sozinhos? Conseguiriam pedir por algo simples como um abraço? Meu segundo pensamento foi, e você, provável adulto que está lendo comigo, a quanto tempo não pede um abraço de alguém?

Me dá um abraço?

O texto de hoje não é uma orientação ou recomendação de como se viver, é uma sugestão de se permitir viver o momento. Para mim, essa data vai ficar para a história, pois viajei com meus amigos, conheci diversas pessoas e ainda entrevistei um grupo ídolo meu, e sim, pode parecer besteira para muitos, porém devemos pensar em nós!

O que nos faz feliz?

Maratonar um desenho animado te deixa bem? Então utilize algumas horas da sua folga pra isso! Ir a um evento, de um ídolo, ou uma temática que você gosta? Vá, se divirta, curta o momento.

Não espere pelo outro para fazer seu dia ser memorável. Ao deixar-se ir em locais ou fazer coisas que são agradáveis para si, irá conhecer nossos ambientes, novos amigos, e consequentemente, fará memórias saudáveis com frequência, para quebrar um pouquinho a tensão que a vida adulta nos trás.

Lembre-se… a vida com qualidade é você quem faz!

Sobre a autora

Mila Goularte é Psicóloga (CRP 12/18721) e você pode acompanhá-la no Instagram através da conta @milagoulartepsico ou no Facebook através pelo @milagoularte

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *