Menu fechado

Weezer e o álbum “Ok Human”

Buenas, Hoje a resenha é em tom de até logo… Depois de muito tempo escrevendo sobre música, preciso de um tempo. A vida segue, os planos mudam, as responsabilidades aparecem e as vezes precisamos decidir qual será o nosso passo seguinte. A vida profissional falou mais alto, uma das consequências de se tornar adulto, mas vez por outra, a gente dá as caras por aqui. Não será com a mesma regularidade, mas também não é um adeus. (NOTA DO EDITOR: UFA… já estava me borrando nas calças aqui…)

Como a vida segue, vamos falar sobre música? Então com vocês Weezer e o álbum “Ok Human”

Sobre a banda Weezer

O Weezer com certeza é uma das bandas com a maior base de fãs entre os nerds musicais, e até entre eles não há um consenso acerca da obra da banda. Existem álbuns que são amados e outros que são considerados um desperdício de talento.

O que é inegável é a capacidade de produzir novos álbuns, esse “OK Human” já é o 14º em sua discografia e o 15º, já intitulado “Van Weezer” (calcado em covers do metal farofa dos anos 80) já está pronto e esperando para ver a luz do sol.

A galera do Weezer
A galera do Weezer

Sobre o álbum “Ok Human”

Nesse álbum há um resgate do Weezer mais raiz, mais orgânico. Saem os sintetizadores e todo o pop sintetizado do disco anterior (Black Album) e entram as orquestrações, a grandiloquência e aqueles refrões assobiáveis que tanto amamos. Pode-se dizer que há uma aproximação do que se tentou fazer em “Pinkerton” (o segundo e melhor álbums dos caras, disparado), mas sem as guitarras e toda a fúria adolescente que o álbum continha. Aqui, há o mesmo sentimento, porém de maneira mais contida, mais adulto. Talvez crescer nos torne menos indomáveis.

O disco todo foi gravado pela banda com o auxílio de uma orquestra, o que deu origem a um álbum humano, feito com tecnologia analógica, para humanos consumirem. Como dito pela própria banda. Produzido por Jake Sinclair (Fall Out Boy, Panic! at the Disco, 5 Seconds of Summer, Pink, entre outros), traz uma sonoridade mais voltada às grandes canções orquestradas dos anos 60, uma tentativa errática de se emular o que os Beach Boys fizeram com maestria em “Pet Sounds”. Soa bonito, soa caprichado, mas não soa Weezer.

O álbum "Ok Human" da banda Weezer
O álbum “Ok Human” da banda Weezer

Talvez lançar esse álbum com os sentimentos aflorados e letras cheias de ironia ácida, seja uma sequela do distanciamento social e da pandemia, ou talvez seja apenas azedume e crise da meia idade. As letras antes contidas e subjetivas, hoje são sinceras e claras (até demais). Envelhecer pelo visto não tem sido fácil para os lados de lá.

“Ok Human” é um álbum ruim? Não necessariamente. O álbum soa errático, uma tentativa de se reinventar que não deu certo. Esperamos que em “Van Weezer” (previsto para maio/2021) a banda acerte a mão. Como já fizeram em tantos outros momentos e nos tragam “aquele” Weezer que tanto gostamos: com guitarras, uma certa dose de malancolia e positividade.

Logo menos tem mais.

Deixe seus comentários

Publicado em:Disco da Semana,Entretenimento,Música

Conheça também...