Menu fechado

Rússia 2018 – Resenha da Rodada – 20/06/2018

Começou a segunda rodada da fase de grupos… será que teremos mais surpresas? A rodada de hoje fez as primeiras vítimas da fase de grupos. As vitórias do Uruguai, Portugal e Espanha eliminaram Marrocos e Egito… que vão disputar provavelmente quem será o 32º colocado na última rodada. Outra consequência foi que Uruguai e Rússia estão classificados para as oitavas-de-final. Na última rodada irão apenas decidir quem será o primeiro do grupo.

Apesar de todos os jogos terem um vencedor, de novo fica claro que esta é a copa do esquema tático da retranca. Poucos times se atreveram a jogar ofensivamente, preferindo garantir o resultado após conseguir a diferença mínima. Esta rodada também foi a rodada dos craques… Cristiano Ronaldo, Luis Suárez e Diego Costa marcaram gols em seus jogos. Um único gol cada um, bem é verdade… mas 1-0 garante os três pontos, não é mesmo?

Então, vamos aos jogos!

E a estrela de Cristiano Ronaldo brilha mais uma vez

Tanto Portugal como Marrocos tinham a importante missão de vencer. Ao empatar com a Espanha em 3-3, Portugal precisava da vitória para continuar dependendo apenas de si para prosseguir na competição. Já o Marrocos que perdeu para o Irã na sua estreia, precisava vencer para seguir vivo na competição. E talvez esta necessidade explique porque Marrocos pressionou o jogo todo e entrou com um 4-3-3 bem ofensivo.

Mas foi aos 4’ que Portugal – ou Cristiano Ronaldo – se garantiu. Escanteio cobrado por Bernardo que preferiu chamar Moutinho para perto de si e tocar a bola. Moutinho então cruzou para a área e Cristiano Ronaldo acertou uma bela cabeçada para o fundo do gol. No placar, 1-0 para Portugal.

Para Portugal isso foi um grande alívio, o gol logo no início permitiria que o time jogasse fechado atrás esperando o adversário no contra-ataque. Uma tática perigosa… principalmente se o adversário está preocupado em atacar e se você está vencendo pela diferença mínima. Aos 9’, Portugal avançou novamente e Ronaldo recebeu na área, ele se livrou do adversário, virou para o gol e chutou… a bola rolou para fora rente ao travessão.

A partir daí, Marrocos começou a mandar no jogo. E aí surgiu o outro destaque da seleção Portuguesa: o goleiro Rui Patrício. Com uma atuação sólida, fez grandes defesas e frustrou o ataque marroquino. Aos 11’, cobrança de escanteio para o Marrocos e Benatia cabecei em direção ao gol. Rui Patrício estava atento e caiu para praticar bela defesa. Portugal jogava no contra-ataque. E em um deles, Ronaldo tocou a bola para Guedes  na área aos 39’ e ele tentou tocar na saída do goleiro. Mas El Kajoui estava atento e deu um cutucão na bola para depois fazer uma defesa segura.

No segundo tempo, Marrocos arriscou de fora da área aos 55’ com chute forte de Belhanda. Novamente, Rui Patrício fez defesa segura. Pouco depois, aos 57’ de jogo, Ziach cobra falta para área de Portugal e Belhanda escora para o gol. Rui Patrício fez uma das mais lindas defesas desta copa.

Rui Patrício faz bela defesa e foi um paredão na vitória contra o Marrocos
Rui Patrício faz bela defesa e foi um paredão na vitória contra o Marrocos

Marrocos já fazia por merecer o empate. Jogava no ataque, distribuía a bola bem no meio de campo. E chutava a gol com consistência. Já vi ataques melhores, é verdade, mas ninguém pode dizer que foi um jogo fácil para Portugal manter sua vantagem.

Aos 60’ outra falta cobrada por Marrocos. Benatia recebeu na área e chutou. Desta vez a bola subiu e foi por cima da trave, sem grandes riscos. Já nos descontos, uma situação muito parecida: cobrança de falta com bola alçada para Benatia dentro da área, ele se livrou da marcação e chutou… para fora, isolando a bola.

Fim de jogo… Ronaldo sai como artilheiro da competição com 4 gols até o momento. E com a derrota, Marrocos é a primeira equipe matematicamente desclassificada, pois só poderia chegar aos três pontos e qualquer que fosse o resultado no jogo entre Irã e Espanha, a equipe não poderia alcançar mais os quatro pontos necessários para avançar.

Marrocos provavelmente não teria vida longa na competição, mas mostrou futebol aplicado e ofensivo. Não faltou oportunidade para chegar ao gol, mas tiveram o azar de encontrar um goleiro inspirado a fazer bela atuação. Portugal ainda não se garante com o resultado. Dependendo do que acontecer entre Irã e Espanha, irá lutar para ser líder ou segundo do grupo. Mas ainda assim, dependendo somente de si para avançar.

Resultado final… Portugal 1-0 Marrocos. E me atrevo a dizer que desta vez, Portugal jogou com Cristiano Ronaldo + Rui Patrício + 9.

Clique aqui para acessar a resenha em vídeo no canal da FIFA no YouTube.

Suárez é decisivo e garante a classificação do Uruguai

Pela derrota imposta pela Rússia na primeira fase, achei que a Árabia Saudita seria alvo fácil para o Uruguai. Mas, o “Manual do moderno futebol retranqueiro” mais uma vez foi consultado para esta partida. Um best-seller entre os treinadores desta copa do mundo.

Ok… posso estar sendo injusto com os sauditas… eles se esforçaram sim. Mas a sua limitação técnica foi decisiva para que o Uruguai jogasse esperando o jogo e com isso mantivessem o domínio da partida. Venceram pelo resultado mínimo. Mas com o manual debaixo do braço. Não sei se o técnico da Arábia, Juan Antonio Pizzi, sacou o goleiro titular Al-Mayouf após a goleada sofrida. Não sei se o fez para preservar o goleiro ou se o fez porque quis apontar um potencial culpado.

O jogo começou sem grandes jogadas ofensivas e a primeira chance real resultou em gol para o Uruguai. Aos 23’, cobrança de escanteio e o goleiro Alowais saiu mal. A bola sobrou para Suárez tocar de chapa e marcar seu 52º gol em sua centésima partida pela seleção. Uruguai 1-0 Arábia Saudita. Pelo visto, trocar o goleiro não foi uma ideia tão boa assim.

Cavani comemora seu 52º pela seleção uruguaia
Cavani comemora seu 52º pela seleção uruguaia

Aos 29’ os saudistas subiram ao ataque. Yasser cruzou para a área e Hatan concluiu com o peito do pé. A bola subiu muito e foi para fora. O primeiro tempo não trouxe novas jogadas interessantes e somente aos 50’ é que uma cobrança de falta do Uruguai levou perigo ao gol saudita. Suárez cobrou e goleiro fez uma defesa plástica.

Nova falta aos 68’ cobrada por Carlos Sanchez. A bola foi alçada para área e Caceres tentou arrematar de cabeça. Mas a bola saiu sem grandes riscos.

Aos 80’ de jogo, nova jogada do Uruguai, Torreira (que entrou no segundo tempo) experimentou de fora da área. A bola desviou em Cavani e teria matado o goleiro. Mas a bola caprichosamente saiu à direita do gol.

Já aos 86’, Cavani subiu  rápido ao ataque e foi se livrando da marcação até bater ao gol. Mas o esperto Alowais saiu bem do gol para tirar o perigo. Foi a última jogada que mereceu atenção. O jogo terminou com vitória dos uruguaios por 1-0. Resultado que garantiu a classificação não só da Rússia, como do próprio Uruguai, que irão disputar a liderança do grupo na última rodada.

Suárez foi o nome do jogo e fez história para sua seleção. É o único a marcar pelo Uruguai em três copas diferentes e consolidou-se como o maior artilheiro de todos os tempos no país cisplatino. Jogo feio, tático e que resolveu a vida do Uruguai nesta fase de grupos. Para mim é estranho que um ataque que conta com Luis Suárez e Edinson Cavani não faça muitos gols.

Clique aqui para ver a resenha em vídeo no canal da FIFA no YouTube.

Espanha sofre, mas gol de Diego Costa traz a vitória contra o valente Irã

O Irã vem motivado pela sua vitória na primeira rodada. Não sei dizer se a palavra “confiante” de aplicaria, mas com apenas uma substituição em relação ao time da estreia (Majid Hosseini no lugar do machucado Roozbeh Cheshmi). E obviamente faria um jogo tático para segurar o forte ataque espanhol. Para a Espanha, o empate com Portugal ficou para trás. A confusão com a troca do técnico às vésperas da copa também. O técnico Hierro resolveu substituir Carvajal e Lucas Vazquez respectivamente por Nacho e Koke. Talvez buscando um time mais agressivo.

O jogo começou com o domínio espanhol, mas logo isso iria mudar. O Irã fez um jogo trancado e organizado. A Espanha precisou de muito tempo e paciência para conseguir fazer um gol. Apesar da movimentação do primeiro tempo, nenhuma grande jogada aconteceu. Nada de futebol objetivo. A melhor chance espanhola veio nos descontos. David Silva chutou, mas a bola explodiu na perna do zagueiro Pouraliganji e saiu pela linha de fundo.

No segundo tempo, David Silva fez cruzamento aos 49’ para área. A bola foi rifada e Sérgio Busquets chutou na entrada da área e obrigou Ali Beiranvand a fazer bela defesa. Aos 53’, cobrança de lateral por Amiai e bola sobrou para Karim que chutou forte em direção ao gol. A bola bateu na rede pelo lado de fora…

O gol espanhol aconteceu logo em seguida. Aos 54’, Diego Costa recebeu a bola na entrada da área, fez a proteção da marcação e virou para chutar. Ramin tentou cortar e bateu na bola que rebateu na perna do Diego Costa e rolou para dentro do gol. Irã 0-1 Espanha.

O Irã começou a apertar a Espanha. E o jogo ganhou algum ânimo. Ao 62’, bola lançada na área e na confusão Ezatohali chutou e marcou. Pelo menos foi o que pareceu no momento. E fizeram uma verdadeira festa… até o VAR ser acionado. Suspeita de impedimento do jogador. E após alguns instantes de indefinição, veio a resposta: impedido. Gol ilegal. Jogo prosseguiu Irã 0-1 Espanha.

Em jogo de pouca movimentação, destaque para a anulação do gol iraniano
Em jogo de pouca movimentação, destaque para a anulação do gol iraniano após checagem do VAR

O Irã começou a apertar a Espanha. E o jogo ganhou algum ânimo. Ao 62’, bola lançada na área e na confusão Ezatohali chutou e marcou. Pelo menos foi o que pareceu no momento. E fizeram uma verdadeira festa… até o VAR ser acionado. Suspeita de impedimento do jogador. E após alguns instantes de indefinição, veio a resposta: impedido. Gol ilegal. Jogo prosseguiu Irã 0-1 Espanha. Aos 70’ um escanteio cobrado resultou em uma verdadeira muvuca na área do Irã. Apesar da jogada intensa, foi marcado um impedimento, sem perigo de gol.

O tempo avançava e a Espanha ia conquistando a vitória pelo placar mínimo. O Irã esbarrou então em sua inexperiência para pressionar e marcar. Aos 82’ ainda tentou marcar mas a bola saiu por cima do gol. Foi a  última chance para o Irã. O jogo terminou assim: Irã 0-1 Espanha.

Não deu para o Irã… que estava deslumbrado com o resultado inesperado da primeira rodada e tomou um banho frio de realidade. Diego Costa pode não ter feito sua melhor partida, mas com certeza foi decisivo na vitória espanhola.

Clique aqui para ver a resenha em vídeo no canal da FIFA no YouTube.

Análise dos Resultados

Foi uma rodada para os craques brilharem. Foram eles que resolveram a vida dos seus times. Cristiano Ronaldo, Suárez e Diego Costa farão bonito nesta copa. Uma rodada onde todos os jogos terminaram com placar mínimo de 1-0, mas apesar disso, deu a lógica (que andava sumida) em todos os jogos.

O grupo ainda não está definido. Os times só dependem de si. A situação está mais complicada para o Irã que tem a obrigação de vencer Portugal. Para os times ibéricos, um empate é suficiente. Mas nesta situação, estarão em igualdade de pontos. E aí, serão as estatísticas que definirão o primeiro e segundo lugares.

Neste contexto, acho que a Espanha tem o caminho mais tranquilo, pois enfrentará o eliminado Marrocos. Portugal tem mais um ferrolho pela frente. Então por hoje é só e nos vemos amanhã, em Uma Copa Qualquer!

Deixe seus comentários

Publicado em:Crônicas,Entretenimento,Uma Copa Qualquer

Conheça também...