Menu fechado

Trilha Sonora do Coito

Buenas. Hoje entrei numa paranoia no melhor estilo Rob Fleming (Alta Fidelidade) e aproveitei o dia dos namorados pra fazer uma brincadeira. Uma lista com possíveis discos para apimentar uma boa noite de lascivo desejo. Aí vai então a trilha sonora do coito (ou lista do dia dos namorados)

A trilha sonora do coito

Ah, o amor… Ah, o desejo… Ah, a cópula…  Tudo isso é muito bom, tudo isso é legal, mas na hora do “vamos ver” qual a melhor trilha sonora? Como deixar o clima mais propício?

Ah, o amor... Ah, o desejo... Ah, a cópula...
Ah, o amor… Ah, o desejo… Ah, a cópula…

Qual critério torna uma trilha sonora propícia para o ato? Algo que ambos gostem? Algo especial? Ou apenas a sonoridade de determinados discos tem a capacidade de deixar qualquer pessoa doida por uma ávida noite de amor? Hora selvagem, hora calmo, hora sensual … Teria a música este poder?

Pensando nisso, aí vai o Top 5 Melhores Trilhas Sonoras para o Coito.

1º Lugar: Portishead – Roseland NYC Live (1998)

Portishead - Roseland NYC Live
Portishead – Roseland NYC Live

Indiscutível !!! Nada é mais perfeito para o ato da cópula do que os vocais (gemidos?) de Beth Gibbons embalado pelas guitarras de Adrian Utley e as pickups de Geoff Barrow, além da participação muito mais do que especial neste show da New York Philarmonic Orchestra.

E PQP… como souberam usar este recurso … Tem um lance meio deprê, meio claustrofóbico, podemos dizer até que é meio masoquista, mas que dá um clima de tesão, entrega e cumplicidade na noite de amor de qualquer mortal, isso dá. Não tenha dúvida disso.

Só pra deixar bem claro: INSUPERÁVEL.

2º Lugar: Gotan Project – La Revancha Del Tango (2001)

Gotan Project - La Revancha Del Tango
Gotan Project – La Revancha Del Tango

Caraca, como é bom… Como tudo se encaixa ouvindo esses caras (trocadilho infame).

Que puta clima de sedução, striptease e sacanagem da boa. Qualquer cidadão perde a linha ouvindo isso aqui com uma bela companhia ao seu lado (ou em baixo, em cima, anyway).

Fico só imaginando um strip ao som do combo de tango eletrônico. Não há voz, só melodia, ritmo e a mais pura sedução portenha.

Diversão garantida.

3º Lugar: Duffy – Rockferry (2008)

Duffy - Rockferry
Duffy – Rockferry

Que vozeirão essa garota galesa tem. Que estilo! Essa mocinha é um estouro!

Fora de brincadeira. Vive num mundo como se estivéssemos ainda na “Swinging London” em 1967. Seu visual, som e estilo são totalmente retrô. Som calmo, baladas, há várias delas nesse discaço.

Há também uma canção bem propícia pra se chacoalhar os esqueletos no baile, no motel, na cama, ou onde quer que estejam … pra que a coisa não caia na mesmice e que possa recomeçar com gás total.

Recomendadíssimo caso queira um clima de romance.

4º Lugar: Jay Jay Johanson – Poison (2000)

Jay Jay Johanson - Poison
Jay Jay Johanson – Poison

Caraca, que som soturno … Clima de deprê total .. Fetichinho dark de boa … O maluco canta como se não fosse haver amanhã, como se tivesse que resolver toda a vida dele agora, pra ontém … É espetacular.

Soa-me como bondage, mordaça e afins. Bom pacas, cheio de orquestrações. Se fosse uma garota que estivesse cantando seria considerado com certeza uma cópia deslavada de Portishead, mas apesar de compartilharem o estilo, aqui a abordagem é muito mais orquestrada que os trabalhos da supracitada banda de Bristol.

O Portishead escracha de usar orquestra no “Roseland (nº 1 da lista ), nos outros ficam mais no “sampler” mesmo, esse cara não, é tudo gravado organicamente, músicos de verdade tocando música de verdade.

Ótima escolha pra criar uma clima de submissão.

5º Lugar: Deftones – White Pony (2000)

Deftones – White Pony

Com toda certeza “o alien” dessa lista. Todos, por mais díspares que sejam, acabam favorecendo um clima de romance, por mais soturnos que sejam, aqui o lance é outro, é pegada, é denso, é bruto…

É para aquela noite que palavras se fazem desnecessárias, é instinto puro, onde nada é premeditado. Ao mesmo tempo que morde (e morde mesmo!), assopra pra dar uma aliviada … é o mais complexo de todos, um caldeirão de fetiches, sacanagem, submissão, pegada, força.

Ou seja, praticamente perfeito.

Aqui a pegada é bruta, roxos, arranhões, instinto mesmo.

Todos os links pra ouvir essas pérolas estão nos títulos dos álbuns. Enjoy e proteja-se. Logo menos tem mais.

Uma última coisinha…

Agora temos uma nova forma de contato com vocês.

Para sugestões, críticas, elogios e por que não, envio de material, mande-me um e-mail no endereço: juniorferreira@umblogqualquer.com.br.

Ou então pelos já tradicionais Twitter ou instagram pelo @hadouken_sp.

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *