Menu fechado

A descontinuação da Quarentena

O governador de São Paulo, João Dória, propôs critérios para as cidades paulistas entrarem na descontinuação da Quarentena nos próximos dias

Governador João Dória anunciando novas diretrizes para a quarentena
Governador João Dória anunciando novas diretrizes para a quarentena

O primeiro critério é que a cidade para começar a descontinuar precisa estar com 55% pelo menos de seus habitantes em isolamento. A outra quase metade da cidade que já está fora do isolamento pode continuar fora mesmo. Se a cidade tiver apenas 50%, de adesão à quarentena, basta o prefeito mandar a Guarda Municipal enfiar cinco por cento dos munícipes em casa na base do porrete se precisar. Não é difícil.

Há outros critérios, como diminuição dos casos novos. Mas nós queríamos propor outros. Para poder desfrutar da restituição graduada do constitucional direito de ir e vir as cidades teriam que arrumar dentre seus habitantes:

  1. 14% de torcedores do Santos. Para as cidades da Baixada essa porcentagem naturalmente aumenta para 16%.
  2. Pelo menos 3 (não “por cento” e sim três indivíduos) que gostem de coentro. Eu disse coentro? Disse… Tá bom, dois.
  3. Dez (de novo, indivíduos) que não acreditem no título mundial do Palmeiras de 1951. Sugiro procurar entre os que não creem no pouso na Lua.
  4. Uma meia dúzia que ache o Gilmar Mendes um baita dum bacana (cuidado com o corretor do celular). Combinado com mais uns três ou quatro que achem o Alexandre de Morais um careca feio. Mas vão ter que ir lá e falar isso para ele.
  5. Uns sete que tenham lido pelo menos um artigo (considerado) científico sobre a Cloroquina, todinho e entendido tudo. Pode procurar entre os médicos. Tá valendo tudo.

Ah, sim… o governador Dória alterou o slogan em nome dos novos tempos. Sai o #fiqueemcasa e entra o #continueemcasa.

Deixe seus comentários

Publicado em:Crônicas,Opinião,Textões do Facebook

Conheça também...