Menu fechado

Prioridades

Diante do que houve na Paulista ontem queria trazer para a discussão o seguinte: se o xixi é o número um, o atual número dois na verdade teria que ser o número três, sendo que o número dois seria o gasoso, certo? Não. Porque a ordenação do 1,2,3 é pela urgência. Já viu alguém correr para soltar um pum? Pois é…

Senti na pele isso aí ontem cedo. Passei o plantão e descia as escadas com aquela rapidez calculada para chegar logo ao banheiro – por que as pessoas acham que “toalete” é mais bonito que “banheiro”? Atingi o piso e fui andando batendo o calcanhar de um pé na ponta do outro, como quem mede a largura do gol no futebol de rua – quem jogou vai saber

O diacho é que quanto mais perto o banheiro mais o esguicho fica se empolgando. Para piorar, pouco antes de chegar à porta do W.C. escuto meu nome. Era um colega com quem trabalhei no Interior. Dei um joia com a mão e tentei seguir mas ele barrou meu caminho amistosamente. Tadinho, ele é gente boa. Mas eu ia morrer se não fosse logo pôr tudo para fora. Ele disse quase gritando,

“E aí?”

“É, né?”… Esse “é, né?” não se encaixava ali, eu sei. Mas compreendam minha situação…

“E esse ‘coronga’ aí?”

“Tá pegando geral né?”… Nisso eu me balançava pra cima e pra baixo com um sorriso idiota no rosto.

“Tá feio, viu. E a economia bagunça mais ainda.”

“Aí bagunça, viu?”… Eu balançava pra frente e pra trás e para os lados. Alternava o Ray Charles com o Stevie Wonder

“E tem esse governo aê né?”

“É… Tem o governo.”… Nem uma bexiga explodindo tira a mineirice da pessoa. Agora além de me balançar, estava dando chutinhos ao vento.

“Bom, “vamo” ver o Pazuello!”… Ele disse me oferecendo o punho. Esmurramos de levinho as mãos e então ele foi embora.

Fiquei tão emocionado que quase faço ali mesmo. Entrei meio correndo e esvaziei agradecendo à Santíssima Trindade. Depois fui lavar as mãos e aproveitei para lavar o rosto e assim sentir mais um pouco daquela insustentável leveza do ser.

Enxaguei e arregalei os olhos para o espelho, perguntando em voz alta sem perceber: “Quem é esse Pazuello?”

Deixe seus comentários

Publicado em:Crônicas,Opinião,Textões do Facebook

Conheça também...