Menu fechado

Pódio Sem Pipoca Anos 90

Foram os primeiros anos após o Fim da História. O mundo estranhava as mudanças depois da Queda do Muro e há quem diga que o Século XX acabou ali. O Cinema se mantinha muito criativo e grandes novidades aconteceram nesta década. No Pódio Sem Pipoca dos Anos 90 estão:

Pulp Fiction, Tempo de Violência

Uma mistura de filme B com muito requinte no roteiro e uma trilha sonora que todo mundo já quis colocar num filme mas ninguém teve coragem até então. A história de um mafioso e seus capangas se cruza com a existência medíocre de um boxeador de quinta que trai um acordo, com espaço para assaltantes de meia tigela e um veterano de guerra cuja história é incrivelmente triste mas igualmente ridícula. sem contar uma limpeza que precisa ser feita dentro de um carro, mas não é qualquer tipo de limpeza.

Pulp Fiction... tem tudo para não ser... mas é um clássico
Pulp Fiction… tem tudo para não ser… mas é um clássico

Quentin Tarantino imprimiu uma marca no cinema com este filme – Palma de Ouro em Cannes – que depois seria identificada nos outros filmes seus. Na verdade, este continua com força e originalidade mesmo nos dias de hoje. Violento sim mas igualmente espirituoso, divertido e com diálogos superiores. Tinha tudo para não ser, mas é um clássico.

Os Bons Companheiros

Uma história real de um adolescente que cresce protegido por um gângster e se torna um temido criminoso. A máfia vista por dentro e “por baixo”, já que não é uma história de famílias nem de chefões. Mas contada de modo acertado, com ritmo marcado e seguro, atuações sensacionais e um roteiro cortante.

The Goodfellas... a máfia vista por dentro (e por baixo)
The Goodfellas… a máfia vista por dentro (e por baixo)

Mais corretíssimo que genial, e talvez por isso mesmo este filme mereça ser visto, pois consegue ser original e surpreender com tantos elementos comuns, já vistos em outros lugares – mas não desta forma.

Filhos do Paraíso

Os anos noventa trouxeram para nós o Cinema Iraniano – que obviamente já existia, mas não com essa profusão criativa. Uma grata surpresa que marcou a década, com filmes como Close Up, O gosto da cereja e este Filhos do Paraíso.

Filhos do Paraíso é uma grata surpresa que marcou época
Filhos do Paraíso é uma grata surpresa que marcou época

Este conta a história de um menino muito pobre, que perde o único par de sapatos da irmã e por isso a ela cede o seu – também único – par. Para comprar outros sapatos, ele se inscreve numa corrida cujo prêmio em dinheiro possibilitaria a compra.

Filme de rara ternura, doce… mas nem por isso piegas. Não há sequer um vilão – as situações impostas ao menino são antagonistas poderosos por si só. Mas ele mostra grande determinação, sem vitimismo. O filme também não se preocupa com lições de moral nem posicionamentos políticos. Apenas conta uma história. Uma bela história.

Serviço

Pulp Fiction, Tempo de Violência (Pulp Fiction, EUA, 1994). Direção: Quentin Tarantino. Elenco: John Travolta, Samuel L. Jackson, Uma Thurman, Bruce Wills

Os Bons Companheiros (Goodfellas, EUA 1990). Direção: Martin Scorcese. Elenco: Ray Liotta; Robert De Niro; Joe Pesci

Filhos do Paraíso (Bacheha-Ye aseman, Irã, 1998). Direção: Majid Majidi. Elenco: Mir Hashemian; Bahare Seddiqi; Reza Naji

Tapetão

Matrix; Os Imperdoáveis; Lanternas Vermelhas também estavam no páreo. Nosso editor lamenta a falta dos dois primeiros na lista. Mas entende que a limitação de três indicações é por si só, auto-limitante.

Post Scriptum

Amigos, aqui terminamos a Série “Pódios”. Cumprimos desde a década de 40 e chegando à de 90. No Podcast de número 50 da “Redação UBQ” citamos os dez melhores filmes do século 21 na, claro, modestíssima opinião desta Coluna. Esperamos ter relembrado e/ou sugerido grandes filmes de todas as épocas. Muito obrigado e até a próxima!

Deixe seus comentários

Publicado em:Cinema & Séries,Entretenimento,Sem Pipoca

Conheça também...