Menu fechado

Por que vale a pena ver WandaVision?

Ok… normalmente não sou eu a falar sobre cinema e séries aqui no UBQ. Mas tomarei para mim esta responsabilidade ao falar da série WandaVision, que teve a pouco mais de duas semanas sua conclusão. Neste texto quero trazer a você por que vale a pena ver WandaVision. Ah sim… spoilers serão inevitáveis. Lamento por isso.

Aviso aos palpiteiros e pseudo-jornalistas

Ok… por regra, também não sou jornalista. Mas tenho o bom senso de não me intrometer em áreas que não tenho ao menos um bom conhecimento. A lógica é simples: falo daquilo que entendo e deixo aquilo que não entendo para quem realmente entende. E eu admito que não tinha a pretensão de escrever sobre a série por aqui até me deparar com a resenha crítica de um colunista de um site grande.

Em sua resenha, baseada apenas num recorte do dois capítulos iniciais da série, o pseudo-jornalista – que está mais acostumado a escrever sobre reality shows bobocas como aqueles do grande irmão brasileiro ou então aquele dos fazendeiros de araque – cravou que a série era uma bosta. Que não trazia nada de interessante e que a série era uma bomba.

Nada mais absurdo e errado poderia ter sido escrito pelo tal colunista. Seu texto não passou de uma crítica rasa de quem não entendeu nada sobre a premissa da série e sequer acompanha o MCU. Talvez ele devesse ficar restrito às crônicas pós-paredão ou pós-tá-na-roça porque definitivamente, MCU não é sua praia.

Isto posto, vamos ao que realmente interessa.

O legado do MCU

A Marvel fez um belo trabalho ao contar uma história maior em vários capítulos diferentes que culminaram com os eventos de Vingadores: Ultimato. Ao longo de 10 anos, contou-se a história e as origens dos principais heróis e de forma apoteótica, alguns deles se despediram do MCU. Sim… se você assistiu aos filmes sabe que foi o caso do Homem de Ferro, Capitão América e também da Viúva Negra… Se não sabiam, desculpe pelo spoiler.

Ao mesmo tempo em que contou uma história maior com todos os filmes das fases 1, 2 e 3, deixou também muito bem amarradas as histórias do heróis, que permitiu até a possibilidade de contar mais histórias de cada um deles.

Só que… ao final de Ultimato, um ciclo enorme se encerrou. Várias histórias foram concluídas e outras tantas de tantos heróis sequer começaram. E foi pensando nisso que surgiu WandaVision. Primeiro porque são personagens com certa relevância no MCU e que poderiam ter sua história ampliada e – por que não – dar iniciou a uma nova história apoteótica do MCU?

Foi exatamente isso que a Marvel pensou com o WandaVision e as outras séries que pipocarão num futuro próximo no Disney+: Falcão Negro e o Soldado Invernal, Loki, Gavião Arqueiro e outros. O plano é contar a história do MCU amarrando séries e filmes. Todas contando sua própria história, mas ao mesmo tempo, criando uma grande história que lá no futuro teria um desfecho apoteótico tal qual aconteceu com os Vingadores.

Wanda e Visão

O título da série dá a entender que os protagonistas são Wanda Maximoff e o Visão. Longe de diminuir a participação do nosso sintezóide favorito (Visão), mas o trocadilho do nome entrega algo que só fica claro nos episódios finais da série. Toda a realidade da pacata WestView é uma “visão” de Wanda. Uma visão daquilo que ela gostaria que acontecesse.

O início da série não entrega isso. E é verdade que só final do quarto episódio episódio é que começamos a entender o que é aquela realidade criada a partir do controle mental de Wanda sobre os habitantes da pacata WestView. E no lugar de contar isto diretamente para os expectadores, a produção resolveu fazer um bela homenagem à televisão… mostrando a realidade criada por Wanda em forma de sitcoms, partindo das séries dos anos 50 até as séries dos anos 2000 e encaixando toda narrativa nesta visão alternativa da realidade criada por Wanda. E temos uma homenagem fantástica salpicada por pequenos acontecimentos que dão algumas dicas do desenrolar da história.

O fato é que com a introdução de alguns personagens após o quarto episódio, começamos a entender o brilhantismo da ideia e também todo o caos que passa pela mente de Wanda, obviamente abalada com a perda de Visão, que como sabemos, foi assassinado por Thanos em Vingadores: Guerra Infinita.

E a cada episódio, novas descobertas que nos introduzem ao novo capítulo do MCU, que não conta mais com o Homem de Ferro, Capitão América e Viúva Negra, mas que será sustentado por outros heróis que sobreviveram aos eventos da guerra contra Thanos.

Mas e quanto ao Visão? É incrível como os criadores da série conseguiram reinserir o personagem no MCU. Talvez não da forma como nos acostumamos a vê-lo, mas ele existe, tal como Wanda… que com certeza terão papéis importantes nesta nova fase do MCU.

Minha conclusão

A série conta com 9 episódios. E ela só é totalmente amarrada ao final dos eventos do último episódio. Então não cometa o erro de julgar a série apenas por um ou dois episódios. Tenha em mente que ela só funciona de forma completa. E basear-se apenas em um recorte levará você a cometer o mesmo erro que do jornalista que mencionamos lá no início.

WandaVision é algo a ser apreciado em sua íntegra, sem recortes e sem conclusões antecipadas. Ela tem começo, meio e fim. E é um ótimo início para a fase 4 do MCU.

A série já está disponível em sua íntegra pelo serviço Disney+.

Serviço

“WandaVision” (WandaVision), EUA 2021, uma produção Marvel Studios, dirigida por Matt Shakman e com as atuações de Elizabeth Olsen, Paul Bettany, Debra Jo Rupp, Fred Melamed, Kathryn Hahn, Teyonah Parris, Randall Park, Kat Dennings e Evan Peters.

Sinopse

Situada três semanas após os eventos de Vingadores: Ultimato (2019), Wanda Maximoff e Visão estão vivendo uma vida suburbana idílica na cidade de Westview, New Jersey, tentando esconder suas verdadeiras naturezas. À medida que começam a entrar nas novas décadas, o casal suspeita que as coisas não são o que parecem.

Deixe seus comentários

Publicado em:Cinema & Séries,Entretenimento,Sem Pipoca

Conheça também...