Menu fechado

Sea of Thieves – Navegando em novos mares

Fala rapaziadinha, tudo belezura? Bom hoje o game tem tudo a ver com a situação do blog…. Bom se vocês não acham eu acho e pronto! Então sim, tem tudo a ver. He he he.

Seguinte, como vocês puderam perceber, o UBQ migrou e está de casa nova, em uma nova localização (mesmo endereço, mas nova plataforma) neste mar que é a Internet.

Logo, para comemorar que estamos em novos mares, nada mais justo que o game da semana ser um game de piratas e que é um baita game de piratas, diga-se de passagem. Estou falando de Sea of Thieves… Sim, forcei pra caceta mas taí, fez sentido.

Vamos navegar juntos nestes mares turbulentos e cheios de perigos e tesouros desvendando novos games e novas possibilidades para nosso querido UBQ.

Sobre o jogo Sea of Thieves

Falando do game propriamente dito, a pegada aqui é mundo aberto no melhor estilo “player versus player” e o mais interessante… em primeira pessoa.

Como o nome já indica, trata-se um jogo de pirata (uma das temáticas que mais gosto de jogar) onde você escolhe um corpitcho para seu personagem e nunca mais pode mudar.

Forte, magro, alto, baixo… você decide!

Após personagem feito, você aparece em um porto qualquer ao longo do mapa com apenas trapos no lugar de roupas e um barco. E é aí que começa a diversão.

A história de Sea Of Thieves

Aqui, você basicamente completa missões para subir sua reputação com “facções”: os caçadores de tesouro, missões sobrenaturais e as missões de entregas.

Na caça ao tesouro você recebe a localização de um tesouro, e aí você deverá ir ao local, desenterrar o baú e levar até um representante em algum porto.

No modo “Caça ao tesouro” você precisa encontrar um baú do tesouro

Nas missões sobrenaturais você recebe a localização de uma lenda do passado – já morta – que voltou dos mortos e você precisa resgatar sua cabeça para levar a um dos representantes sobrenaturais. (Medo…)

Por fim a entrega nada mais é do que a missão de resgatar um item/animal e levar até algum ponto determinado do mapa antes do dia e horário combinados.

Claro que cada missão não vem fácil assim, ela pode vir em forma de mapas (que só contem o formato da ilha onde está a missão e o resto , por exemplo, como descobrir a localização da ilha, é por sua conta) ou em formato de enigma que só vai se desvendando na medida que você soluciona o parágrafo da vez. Cada solução abre o próximo até lhe indicar onde está a missão.

Existem também algumas missões especiais como por exemplo as missões do DLC “The Hungering Deep” ou ainda as minha preferida, missão aleatória da caveira: você está navegando e vê no horizonte uma nuvem em forma de caveira. Isso indica que há um forte tomado por esqueletos que estão protegendo um cofre lotado de baús e outros itens valiosos a serem vendidos.

E quando isso acontece você deve navegar em direção desta caveira até encontrar o local da missão.

Missões aleatórias da caveira: as minhas favoritas

A jogabilidade de Sea Of Thieves

O jogo é mundo aberto e PVP (Player versus Player). Então esteja sempre preparado para engajar com outros barcos (muitas vezes maiores que os seu) durante uma missão. Lembre-se: seus tesouros só serão seus efetivamente quando você vender no local correto. Até isso ocorrer é um tesouro em um navio que pode ser roubado (e acredite… tem horas que você nem vê o cara entrar no seu barco).

Bucaneiros a bombordo!

Minha sugestão é sempre jogar em grupo e deixar um cara no barco tomando conta do barco que deverá estar posicionado para zarpar e/ou atirar em qualquer coisa que se mova e não seja seu aliado.

Bom vamos explicar melhor sobre a dinâmica do jogo:

Você começa com trapos e armas bem das zuadas mas, aí que vem o pulo do gato: elas fazem o mesmo dano que qualquer arma de qualquer jogador. Isso porque em “Sea of Thieves” o seu personagem e seus equipamentos não evoluem de nível, apenas sua reputação é que evolui. Sacou a mágica da coisa?

Se você joga há 10 anos e eu entrar agora no game e te enfrentar, você não tem nenhuma vantagem sobre mim que não sua habilidade. Ademais, tudo é igual.

E onde está a graça, você me pergunta…

Está nas inúmeras possibilidades de customização que você pode dar ao seu personagem e ao seu barco. São roupas, tipos de decoração para armas, tem gancho, perna de pau (uma pausa aqui para dizer que você pode escolher entre ter e não ter uma perna de pau a qualquer momento… hahaha eu racho o bico com isso. “Agora eu uso perna de pau”, sua skin fica com perna de pau….”agora não uso mais”, volta ao normal).

São várias possibilidades de personalização de seu personagem

Também é possível customizar os barcos, desde a cor do casco, decoração da frente, velas e bandeirinha do topo do mastro. E outra sacada legal é o fato do barco não ser seu. Se você teve o barco afundado tu ganha outro bastando apenas customizar novamente do jeito que estava.

Aliás, ainda falando de barco aqui você tem três tipos: o Sloop para 1 ou 2 pessoas, Brigantine para 3 pessoas e Galleon para 4 pessoas. O que nos leva à próxima informação da mecânica que sim, o jogo pode ser jogado solo ou em grupo de até 4 pessoas.

A diferença entre os barcos está no tamanho, complexidade para manutenção,  navegação, quantidade de canhões e quantidade de recursos que ele suporta.

Para grandes barcos, uma grande tripulação

Sobre os recursos basicamente você carrega bananas (para recuperar vida), tábuas de madeira (para consertar o barco) e bolas de canhão (para combates).

Os combates são com canhões… claro somos piratas! Você só ganha quando afundar o baco inimigo e matar todos os tripulantes. Desta forma, você garante que o barco deles nasça em uma ilha aleatória do mundo (longe de você) e eles só podem nascer no barco deles, logo, também estarão longe.

Para as missões você usa bussola, pá e as vezes até o relógio.

Há também momentos de tensão como por exemplo durante o combate, alguém precisa controlar o navio, alguém precisa atirar e alguém precisa consertar o barco para que ele não afunde e, além disso, ainda tirar a água do barco (com um balde) para minimizar o problema…. ufa.

Calma que dá pra fazer tudo isso, algumas horas é mais fácil, outras nem tanto.

Curiosidades de Sea Of Thieves

Bom, uma curiosidade – que não é bem uma curiosidade mas é algo legal pacas –  e eu testei pessoalmente é o cross-plataform.

Durante o beta do jogo eu joguei com dois amigos e meu irmão, eles 3 nos seus respectivos PC’s e eu no meu Xbox. O jogo é o mesmo para os 4 e devo confessar que, devido ao uso do joystick, eu me limitei a pilotar mais o barco do que atirar e foi bem tranquilo isso.

Enfim, baita de um jogo, eu passei horas me divertindo, não “masterizei” nenhuma facção mas a graça é que você pode sempre voltar e jogar porque a diversão é garantida.

Recomendado… muito.

Ao mar, bucaneiros….

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *