Menu fechado

The Rentals – “Return of The Rentals”

Return of The Rentals

Buenas! Andei vasculhando os meus porões e achei algumas coisas bacanas que devem ser postadas aqui. Outra banda que foi figurinha carimbada em qualquer baladinha de rock alternativo no fim dos anos 90… The Rentals – “Return of The Rentals”.

Matt Sharp e seu 'dream team' do underground noventista
Matt Sharp e seu ‘dream team’ do underground noventista

Sobre a banda “The Rentals”

Ela é formada por ex-integrantes de outras bandas: da banda Weezer vieram Matt Sharp (o ex-baixista aliás, encabeça o projeto) e Pat Wilson (Bateria).

Além disso, da banda That Dog temos a vocalista e violinista Petra Haden e sua irmã, a vocalista Rachel Haden; da banda Supersport 2000 vieram Cherielyn Westrich na voz e no Moog e Rod Cervera na guitarra.

E por fim, temos Tom Grinley, co-fundador da WIN Records, sem contar de várias participações especiais.

Um verdadeiro combo indie que fez barulho com o lançamento de seu primeiro single, Friends of P.

Friends of P… o primeiro single da banda The Rentals

O álbum Return of The Rentals

O primeiro álbum que ironicamente é chamado Return of the Rentals é uma pérola no cancioneiro indie-rocker.

Return of The Rentals é ironicamente o primeiro álbum da banda
Return of The Rentals é ironicamente o primeiro álbum da banda

Abarrotado de moogs venenosos, guitarras cheias de fuzz, baixo reto e dançante, batera pesada, além de vocais inspirados, fazem desse álbum, disco obrigatório para cenário indie-rock dos anos 90.

Isso sem contar a influência que hoje faz com que bandas como Franz Ferdinand, Killers e outras façam seu som com sintetizadores e riffs distorcidos.

O disco é uma aula de como usar um moog sem que este soe chato e pretensioso, como em muitas bandas de rock progressivo.

Ele é usado única e exclusivamente para criar texturas e riffs dançantes enquanto a guitarra e o baixo fazem o papel de meros coadjuvantes no som da banda.

O único senão desse disco/banda, foi a saída de Matt Sharp do Weezer para se dedicar exclusivamente ao que antes era diversão e projeto paralelo.

Reflexos no Brasil

Esta execução causou alguns reflexos no Brasil. Algumas bandas nacionais da época foram criadas emulando o som que os estadunidenses faziam.

Bandas como o “Wonkavision”, centraram o seu som na fórmula criada por Matt Sharp e companhia, o uso constante de sintetizadores e guitarras distorcidas, além do uso das vozes masculinas e femininas.

Minha opinião sobre o álbum

Trata-se de um álbum com uma qualidade ímpar, podendo-se ouvir direto sem pular faixa alguma.

E além de “Friends of P”, lançaram como single a ótima “Waiting”, que também ganhou clipe com boa execução nos programas temáticos da MTV nacional.

Waiting também é ótima!

É um álbum onde Matt Sharp e sua banda reinventaram o rock dançante. De maneira simples e caseira, fizeram a cabeça de muitos


O seu legado permanece como influência pra quase tudo que veio depois no dito “Rock Alternativo” se empanturram nesta fonte.

Para fazer parte da sua discoteca básica. Para ouvir, só curtir.

Logo menos, tem mais!

Só mais uma coisinha…

PS: Agora temos uma nova forma de contato com vocês. Para sugestões, críticas, elogios e por que não, envio de material, mande-me um e-mail no endereço: juniorferreira@umblogqualquer.com.br. Ou então pelos já tradicionais Twitter ou instagram pelo @hadouken_sp.

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *