Menu fechado

O filme Sonic the Hedgehog honra o game?

Fala galera! Beleza? Hoje eu falarei de games, e filmes (na verdade, um filme só). Mas é filme de games… Bom vocês já sabem que o assunto é o ouriço favorito da galera. Até porquê, só tem ele mesmo.

Sonic e seu filmão

Bom… vamos lá! Achei louvável o que a Paramount fez quando deu um push back no filme para ajustar o CG do Sonic (que estava uma porcaria mesmo). De fato, essa jogada fez com que no final eles entregassem um Sonic bem próximo do jogo, mas no mundo real. De resto só o mundo de origem dele e a cena pós-crédito, que não vou dar spoiler, chegaram perto do jogo.

Puxa PH, mas que braveza! Seu bruto! Grosso! Tora! Mal humorado!

Gente na moral, vocês que viram o filme, acharam mesmo que é bom? Sério… Digam aí! Os caras escolherem um baita personagem bom e fizeram com ele o mesmo que a Disney/Hollywood Pictures fez com o Super Mario Bros. em 1993.

Cagaram.

Gente, dá facilmente para comparar os dois filmes. A única diferença entre os dois é o ano em que se passam. De resto, é uma tentativa fracassada de pegar os dois ícones de uma geração de jogadores, símbolos de duas gigantes dos games e colocaram num mundo real onde nada – tirando personagens e uma ou outra coisa – aparecem para remeter ao jogo.

A única coisa que eu vejo ser a vantagem de Sonic sobre Mario aqui é o fato de que o ouriço azul do cinema ficou bem mais parecido com sua versão original do que os irmãos Mario.

Tá bom! Tá bom! Tentarei não ser chato e focar nas partes boas do filme.

Sonic

Sim ele está bem legal e a forma como ele ganha seus tênis vermelhinhos é meiga, gostei.

Green Hill

A fase mais clássica do jogo aqui virou uma pacata cidadezinha de interior americano. Sim… eu disse pacata. O que nada tem a ver com o game, já que a zona 1 ta uma zona (com o perdão do trocadilho) e está tudo pra lá de Bagdá cheio de bicho máquina dos infernos… Opa! Era pra ver o lado bom… Desculpem!

Anéis de ouro

Aqui – como no game – eles têm poderes, mas diferentes, no game eles são meio que a “vida” do Sonic. Se você tem e toma dano perde todos, se não tem e toma dano morre. Tenha sempre um no game. E é diferente do filme, pois eles são uma espécie de portais mágicos para onde quer que você queira ir no universo todo. Confesso que achei interessante a adaptação.

Dr. Robotinic

Sim! Robotinic… não é Eggman porque, afinal de contas, estamos no Brasil. Interpretado pelo fodástico, e eu gosto dele de verdade, Jim Carrey. Baita ator, cheio dos trejeitos. Mas… talvez… e só talvez… mal dirigido?

O que me deixou com um pé atrás foi sua primeira aparição, onde ele parecia ser menos Doutor Gênio do Mal (que eu acho parecido como Dr Willy dadas as devidas proporções) e mais Albert Wesker. Enfim, só me convence na cena pós- créditos.

A Batalha Final

Lembra muito qualquer batalha do game. Isso eu achei muito legal mesmo. Melhor cena do filme e a mais próxima do jogo. Pena que durou pouco.

O resto

Fora isso, temos pequenos pedaços de comédia que levantam um sorrisinho até pelos comentários do Sonic. Que aliás, ficou bastante carismático. Mas que sozinho não salvou o filme.

Conclusões

Fico triste porque o personagem merecia um baita filme em sua homenagem e os esforços em deixá-lo a gosto dos fãs me fez acreditar que a história faria jus também. Infelizmente não fez. Se você – assim como eu – tem curiosidade para assistir pela consideração ao personagem faça sem arrependimentos. Mas já vá sabendo que é uma hora e meia perdida em sua vida. Então façã isso num dia que você realmente não tenha nada pra fazer.

Só não digo que é no pior tédio da sua vida porque esse vocês devem guardar para um outro filme: Lanterna Verde. Eu sou fá do personagem mas não tive coragem de ver o filme ainda de tanto que foi criticado e por algumas cenas que já vi.

Enfim é isso. Se me permitirem uma recomendação, joguem duas horas de Sonic ao invés de ver o filme… Se ainda assim quiserem ver… Boa sorte!

Deixe seus comentários

Publicado em:Bora Jogar!,Cinema & Séries,Games,Os filmes que vi

Conheça também...