Menu fechado

Os Últimos Escolhidos do Futebol e seu EP de estreia

Buenas! Muitas vezes nessa minha viagem sem fim pela música, vou em busca de novas sonoridades. De coisas que me tirem o chão. Das misturas inusitadas. E de letras que me botem pra pensar. Mas as vezes eu só preciso de um bom punhado de canções honestas e simples que não reinventem a roda. Mas que me arranquem sorrisos sinceros. E foi exatamente isso que eu consegui ao terminar de ouvir o EP de estreia dos bauruenses com o nome de banda mais legal dos últimos tempos: Os Últimos Escolhidos do Futebol.

Sobre os Últimos Escolhidos

Formada na cidade de Bauru/SP a banda escolheu este nome tão inusitado pensando em algo novo e totalmente autoral. Uma tentativa de relativizar como eles se imaginavam nos tempos do colégio… ou seja os personagens que eles costumavam protagonizar dentro da sala de aula. Pelo menos é a explicação dada por um dos integrantes da banda (Sinuhe LP) em entrevista dada ao site Social Bauru.

Aliás, a banda conta em sua formação com uma equipe digna de uma escalação de um time de futebol:

  • Paulo Nunes (voz, piano elétrico, percussão e bateria)
  • João Albino (voz, piano elétrico e baixo elétrico)
  • Pedro Nunes (voz, guitarra base e violão de aço)
  • Sinuhe LP (voz, guitarra base e violão de aço)
  • Léo Pacheco (guitarra solo)
  • Lucas Rodrigues (saxofone)
  • Thainan Augustinho (trombone)
  • Ruan Augustinho (trombonito)
Quase uma equipe completa de futebol de campo
Quase uma equipe completa de futebol de campo

Sobre o EP da banda

Confesso que a curiosidade em ouvir a estreia da banda surgiu após ler e me identificar muito com o nome da banda. O sorriso e a simpatia já começaram ali. Do play ao fim do disquinho, o sorriso que era tímido no início, deu lugar a um sorrisão e um novo repertório de canções que não me saem da cabeça.

Com produção e mixagem da própria banda e do produtor Thiago Baggio conseguiram uma sonoridade cristalina, mas que impacta pelo bom gosto e pela execução. Perfeita, aliás. De estrutura simples, misturando o rock, o pop e o ska, com metais extremamente bem tocados e pontuais, a banda acerta em cheio. E faz aquele som gostoso pra uma tarde de verão. Pé na areia ou na beira da piscina, tanto faz. A música tem cheiro de férias e diversão.

Um EP de fino trato... que merece estar na sua playlist
Um EP de fino trato… que merece estar na sua playlist

Suas cinco canções retratam as agruras, os sentimentos e as incertezas de quem está saindo da faculdade e caindo de cabeça na vida adulta. Retratam de maneira sagaz a geração do final dos anos 90. Mas não os populares e sim aqueles que não se importam em fugir do lugar comum, e mostram que tem muito mais a oferecer. Seus pensamentos… sua música… sua arte.

Se quiser fugir do óbvio e sentir aquela sensação boa, de leveza, típica de uma tarde de férias, coloque seu fone de ouvido e se deixe levar, a viagem (e os sorrisos) estarão garantidos.

Longa vida aos meus parceiros que assim como eu, preferiam a música às aulas de educação física. Tô curioso pra vê-los ao vivo. Logo menos tem mais.

Deixe seus comentários

Publicado em:Disco da Semana,Entretenimento,Música

Conheça também...