Menu fechado

Primo Danger e o EP ‘Welcome Son’

Buenas! Muito se fala que o rock teria morrido e que foi suplantado por outros estilos com mais apelo comercial. Discordo veementemente dessa teoria! Ele continua vivo e dando seus pulos para se manter relevante e atual. Mas, em um estilo onde já foi feito de tudo, de tudo MESMO, fica difícil dizer que há ainda o que se inventar e que as bandas de hoje simplesmente reciclam as melhores ideias do passado.

Não vejo isso como mentira e muito menos como demérito, mas faço sempre objeção a generalizações. Existem bandas que renovam o estilo e quando optam por uma releitura a fazem de maneira tão pessoal e cheia de identidade que até conseguem se descolar da sombra do original.

O disco de hoje é um desses. Tá longe de inventar a roda, mas faz um rock’n’roll daqueles. Estamos falando dos estadunidenses do Primo Danger e seu EP de estreia, o explosivo Welcome Son.

A banda Primo Danger

Banda texana formada por Phill Jackson (voz), Patrick Lewis (guitarra e saxophone) Shane O’Barr (guitarra), Skin Flute Blu (baixo) e Austin VanHellsing (bateria) que faz um som alto, sujo e barulhento (exatamente do jeito que a gente adora), pra ninguém botar defeito.

A galera da na banda Primo Danger
A galera da na banda Primo Danger

Guitarras distorcidas, baixo sinuoso e bateria marcada fazem aquela santíssima trindade dos bons sons e nos brindam com ecos da sonoridade dos anos 90 e 70 fazendo um mix de ótimas referências (há levadas noventistas com timbres dos 70 e vice-versa, formando um hibridismo cheio de bom gosto).

O EP ‘Welcome Son’

Produção esmerada e intencionalmente crua, mas com timbres e sonoridades de um bom gosto extremo. Um disco feito pra ser exatamente do jeito que é: chega, dá o seu recado e vai embora, curto, com menos de 13 minutos, pra deixar a pulga da curiosidade atrás da orelha.

E isso nos coloca aquela questão que apenas o tempo poderá nos responder: Será que está surgindo aí uma banda para oxigenar a cena roqueira estadunidense, ou será que teremos mais uma banda de começo promissor e carreira errante?

O EP 'Welcome Son'
O EP ‘Welcome Son’

Confesso que ouvi repetidas vezes para conseguir “decupar” a sonoridade dos caras. E ao longo de cada audição percebia algum elemento novo que me arrancava um sorriso a cada referência percebida. E em cada “solução” que eles arrumavam para dar o passo seguinte.

Coisa de quem ouviu muita coisa boa antes de criar algo seu. O som leva as “cicatrizes” de uma vida toda de grandes audições e referências para se fazer novo quando se resolve colocar em prática as suas próprias ideias. Afinal, não é disso que se trata o rock? Uma eterna busca por recriar o que ouvimos sob o filtro pessoal de cada um? Concordando ou não com a teoria, aqui temos um disquinho surpreendente e poderoso!

Pode não mudar o rock, mas me fez tirar a guitarra do case e querer retomar algumas ideias que andei tendo ao longo dos tempos. Empolgante! E logo menos tem mais!

Deixe seus comentários

Publicado em:Disco da Semana,Entretenimento,Música

Conheça também...