Menu fechado

Que enfim venha, 2022

O UBQ desde sua criação mantém algumas tradições. Na verdade, algumas estão por aqui desde o início, lá no agora distante ano de 2009. E apesar de nossos altos e baixos, talvez nossa tradição mais duradoura seja o momento em que nós chegamos ao final do ano, olhamos para trás e fazemos um balanço daquilo que foi o ano dentro do UBQ. Observamos onde acertamos, onde podemos (e devemos) melhorar e agradecemos por mais um ano. E 2021 está chegando ao seu final… que enfim venha, 2022.

2020 e 2021… os anos que se confundiram

Ok… os dois últimos anos não foram – digamos – típicos. Mas compartilharam muitas características: A pandemia não acabou, mas foi muitas vezes solenemente ignorada. Incertezas políticas trouxeram instabilidade social e econômica. A velha guerra de narrativas só piorou. A verdade não esteve em lugar nenhum e cada um tentou se apropriar dela à sua maneira. A vacina trouxe algum alento. Mas ainda estamos no meio do caminho… E observando tudo isso, fica aquela impressão estranha de que 2021 nada mais foi do que uma continuação piorada de 2020.

Mas apesar de tudo, segundo a folhinha do calendário, 2021 existiu e está em seu final, abrindo caminho para 2022.

E o que foi o ano de 2021 para o UBQ?

Para os últimos anos, criamos um espaço para celebrar a abertura dos trabalhos do UBQ. Um editorial de autoria do nosso Michel Vieira aos moldes do discurso da união (“State of The Union”) celebrado em todo início de ano, onde o presidente dos EUA se dirige ao congresso e à nação para apresentar as condições do país e também o seu plano legislativo para o ano que se inicia.

Da mesma forma, o UBQ – através das palavras do Michel – se dirige à sua audiência no início do ano para apresentar seus planos e ideias. Uma tradição que surgiu em 2020 e que foi mantida para 2021. E certamente estará aqui em 2022.

As expectativas

Olhando em retrospectiva, vínhamos de um 2020 onde nosso projeto era crescer para se tornar um site atuante e com publicações diárias sobre temas diversos, mas que não se concretizou por muitas razões. Então, planejamos um 2021 mais comedido, com conteúdos semanais. Poderia ser um texto de nossos autores, ou um Podcast ou quem sabe até um vídeo. Queríamos ser parte do seu calendário de entretenimento.

A realidade

Diferentemente dos últimos anos, a produção do UBQ caiu vertiginosamente. Publicamos apenas 18 textos, 7 episódios do nosso podcast e somente 3 vídeos. Também não estivemos tão presentes nas redes sociais. Facebook, Instagram e Facebook foram utilizados apenas para divulgação dos conteúdos. Por outro lado, tivemos alguns momentos bastante divertidos em nosso canal de vídeos no Twitch. A “Milícia UBQ” por algumas boas ocasiões se reuniu para jogar Valorant. E foram muitos tiros e risadas. Os podcasts também foram muito legais. Demos boas risadas por lá também.

Mas apesar destes bons momentos, a verdade é que o UBQ esteve bem longe de seus melhores dias.

É uma história sem culpados. E felizmente também sem acusadores. Apenas não aconteceu. Simplesmente não aconteceu. Eu poderia atribuir a culpa a minha incapacidade gerencial ou então aos meus afazeres ou até mesmo a problemas de saúde. Mas em grande parte, recaímos sobre nosso antigo dilema: o UBQ é feito por pessoas comuns… somos pessoas comuns e não uma equipe de jornalismo que ganha seu sustento através de nossa produção literária.

Assim, entre pagar contas e alimentar nossos sonhos… bom… parece que temos uma opção óbvia.

Apesar de tudo

Sabemos que o ano de 2021 não foi o melhor ano para o UBQ. Deixamos bastante a desejar, mas como editor responsável, juntamente com meus amigos Michel, Luiz Filipe, PH e Júnior asseguramos a vocês que o melhor que nos era possível fazer, foi feito. E dentro de nossas limitações e possibilidades fizemos o UBQ sempre com alegria e leveza.

E é o que pretendemos continuar a fazer em 2022. Mas isso é assunto para outro editorial.

Em meu nome e também em nome de meus amigos, agradecemos por sua audiência e paciência. Ficaremos felizes com seus comentários, sugestões e opiniões. Não sei se faz muito sentido falar em “recesso”, visto que a periodicidade do UBQ está bastante comprometida. Mas nosso próximo encontro por aqui será em Janeiro, com o editorial de abertura de 2022 de autoria do Michel.

Um forte abraço a todos! Saúde, paz e prosperidade em 2022.

Obrigado por tudo.

Deixe seus comentários

Publicado em:Editorial

Conheça também...